fbpx

Como o estilo hipster pode influenciar o seu design de interiores?

Muito em alta na moda, o estilo hipster tem influenciado não só a composição de acessórios e vestuários pessoais, mas também todo o estilo de decoração de imóveis e design de interiores, imprimindo personalidade às residências.

Com uma combinação de artigos vintage e contemporâneos, a mistura tem um visual interessante, que transita entre o passado e o presente, sem perder a beleza, a sofisticação e a jovialidade.

No artigo de hoje, saiba como o estilo hipster pode influenciar o seu design de interiores. Acompanhe a leitura!

O que é o estilo hipster?

O estilo hipster surgiu em meados da década de 1940, sendo usado para descrever os apreciadores de jazz urbano afro-americano que frequentavam as redondezas do Harlem, bairro de Nova York.

Nos anos seguintes, o escritor norte-americano Norman Mailer descreve os hipsters como brancos de classe média urbana que gostavam de sair da zona de conforto da sua cultura e invadir os clubes de jazz frequentados por negros.

Atualmente, o estilo hipster passou por diversas modificações e influências, se consolidando no início dos anos 2000. 

A tendência tem como principais características a adoção de uma vida mais sustentável, com o uso de peças retrô, com um ar intelectual e jovem.

Como o estilo hipster aparece nas casas?

Dentro das casas, o estilo hipster pode ser visualizado em ambientes personalizados, que não só imprimem uma nova decoração ao local, mas também demonstram um estilo de vida. Por isso, o espaço das residências reúne tecnologia, sustentabilidade e peças antigas.

Por esse motivo, o estilo hipster mistura objetos antigos, com móveis e elementos modernos. Não é incomum ver uma mesa Saarinen oval, um item típico da decoração escandinava e minimalista, com ladrilhos da década de 1950, por exemplo.

O estilo hipster na decoração de interiores privilegia o descolado e o inovador. A decoração acompanha os jovens, sendo uma alternativa para quem deseja uma vida mais simples, mas também que acompanha a moda. 

Assim, é possível encontrar elementos para casa em brechós, feirinhas, museus e galerias de arte.

A ideia é fugir do que é convencional, mas sem perder as atualizações tecnológicas e as principais tendências contemporâneas.

Como decorar a casa com o estilo hipster?

A grande vantagem do estilo hipster é que qualquer pessoa pode adotar a decoração despojada, com apenas alguns elementos personalizados e artigos de família. 

Por exemplo, ao invés de comprar um móvel novo, é possível fazer a reforma de uma poltrona antiga, renovando o estofado, mas sem perder o ar mais retrô.

Esses itens mais antigos trazem uma história para o ambiente, tornando o espaço muito mais intimista, descolado e criativo. Outras opções de decoração são:

  • Fugir de padrões convencionais;
  • Mistura de culturas barrocas e arte pop;
  • Uso de elementos recicláveis;
  • Presença de plantas nos ambientes.

A ideia do estilo hipster é resgatar a identidade dos moradores. Por isso, no projeto de armários planejados para quarto, é preciso levar em conta a personalidade de cada um, sem seguir tendências pré determinadas.

Aliás, qualquer cantinho da sala pode adotar o estilo hipster. Assim, para quem quer começar aos poucos, antes de investir em toda a decoração da casa, pode começar com pequenas modificações no ambiente.

Vale dizer que alguns projetos únicos podem ser feitos em uma fábrica de móveis planejados para completar a decoração da cozinha, sala, quartos, banheiros, etc.

A tendência hipster também investe bastante em plantas dentro de casa. Isso porque além de um ar mais “sustentável”, esses artigos são simples, mas imprimem a sensação de alegria, além de aproximar a decoração com a natureza.

As obras de arte também são recorrentes no estilo hipster, seja na forma de colagens, posteres, pinturas ou artesanatos, a decoração privilegia esses artigos para ascender percepções de valorização dos movimentos artísticos e da intelectualidade.

Conclusão

O estilo hipster está cada vez mais em alta, principalmente na população jovem. 

Quem está começando a morar sozinho e deseja ter uma casa personalizada, sem perder o ar despojado e as histórias de família, a tendência cai como uma luva, pois é capaz de associar o moderno com o retrô.

Dessa forma, é possível ter uma decoração de interiores única, em projetos que contemplam o que é novo e o tradicional, mas sem seguir padrões determinados, com regras engessadas e com falta de identidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.