fbpx
Conteúdo exclusivo sobre mercado imobiliário

DECORAÇÃO

DIY: 5 pequenas reformas e itens de decoração para você!

11/09/2018

DIY: 5 pequenas reformas e itens de decoração para você!

É difícil não pensar em DIY quando o assunto é decorar a casa ou fazer pequenas reformas, não é mesmo? Afinal, quando você pesquisa sobre esses temas, sempre surgem diversos tutorias e dicas de como personalizar o seu lar para deixá-lo do jeito que você sempre sonhou: aconchegante, bonito, convidativo e, é claro, exclusivo.

Pensando nisso, preparamos este post especial com 5 projetos diferentes para você fazer no seu lar — sozinho ou com ajuda de alguém (como o cônjuge, um amigo ou um parente).

Cada proposta traz os itens necessários para o projeto e o passo a passo completo a ser seguido. Além disso, fizemos uma média de custos e indicamos p nível de complexidade da tarefa (fácil, intermediário e complexo). Dessa forma, você terá uma ideia do que precisa para completar os tutoriais .

Vamos colocar a mão na massa? 🙂

O que é DIY?

Antes de partirmos para os projetos, é preciso entender o que é DIY.

A sigla é a abreviação da expressão em inglês Do It Yourself (traduzido como “faça você mesmo”). O termo não é recente e está intimamente ligado aos movimentos hippie e punk, em alta nas décadas de 1960 e 1970.

O motivo é que esses estilos de vida propuseram (e defenderam) que as pessoas não comprassem nada do que era produzido pelo sistema capitalista.

A intenção era incentivar a criação e a produção de tudo aquilo que fosse necessário para viver — exigindo que cada pessoa ampliasse o próprio leque de conhecimentos e soubesse, literalmente, de tudo um pouco. Assim, eles conseguiam elaborar desde peças de vestuário até produtos alimentícios e itens de mobiliário.

O tempo passou e, mesmo com o declínio desses movimentos, a ideia continuou forte nos Estados Unidos — sendo reformulada e adaptada às necessidades atuais. Tanto é que o conceito ganhou a internet nos anos 2000 e se tornou tema de blogs, fóruns, canais no YouTube e diversas páginas na web — como o Instructables, uma grande comunidade que reúne projetos diversos de criadores do mundo todo.

Essa popularidade se deve justamente ao fato de o movimento DIY pregar que você seja o responsável por pequenas reformas, construções e, inclusive, criações artísticas e decorativas dentro do seu lar. Tudo isso sem precisar recorrer a profissionais para colocar as ideias em prática.

E engana-se quem pensa que o único objetivo é gerar economia. Embora isso também ocorra (pois você consegue reutilizar materiais), a filosofia DIY representa a autonomia e a liberdade de modificar a sua casa quando — e como — desejar.

Assim, é possível personalizar qualquer ambiente com criatividade, deixando-o não só original, mas também como uma extensão de quem você é — com a sua personalidade.

Agora que você já está por dentro do significado de Do It Yourself, vamos ver algumas aplicações possíveis para transformar a sua residência? Confira algumas iniciativas que preparamos para você fazer na sua residência!

Projeto 1 – Varal de luz (nível fácil)

O nosso primeiro projeto é bem simples de ser realizado e, de quebra, é ideal para quem busca dar um charme especial na decoração do home office ou do quarto.

Trata-se do varal de luz, que proporciona uma iluminação difusa e indireta ao local. Esse item também pode ser utilizado como luminária à noite, se você aprecia dormir com uma fonte de luz discreta no recinto.

Além disso, devido ao forte apelo visual, o varal de luz também se tornou um objeto decorativo muito apreciado em áreas ao ar livre, como em terraços, jardins e varandas.

Por viabilizar uma luminosidade suave e agradável, o item valoriza tanto o mobiliário quanto as plantas — ideal para quem não abre mão de receber os amigos em casa e gosta de ter um espaço convidativo e acolhedor. Essa iluminação também é perfeita para deixas as festas mais elegantes durante a noite.

Por isso, veja, a seguir, como é fácil conseguir esse resultado reaproveitando alguns itens que talvez você já tenha em casa!

Itens necessários

  • 100 lâmpadas pisca-pisca de LED nas cores amarela ou branca com fio e soquetes brancos (preço médio: R$ 15,00);
  • 1 tesoura de pontas (preço médio: R$ 10,00);
  • 2 kits de bolas de pingue-pongue com 60 unidades cada (preço médio: R$ 48,00).

Como fazer

Muita gente coleciona ou, pelo menos, guarda aquele pisca-pisca, utilizado tradicionalmente para a decoração de fim de ano.

Se esse é o seu caso, você pode reaproveitá-lo nesse projeto — desde, é claro, que o objeto tenha as características descritas acima. Além disso, certifique-se de que todas as lâmpadas estejam funcionando corretamente!

Para montar o varal, o primeiro é passo é perfurar cada uma das bolinhas de pingue-pongue com a tesoura de ponta. Sim, pode parecer uma tarefa cansativa, mas acredite: em pouco tempo é possível terminá-la — ainda mais se você contar com a ajuda de alguém!

Ao final do processo, as 100 bolinhas devem ter um pequeno furo de 0,5 centímetro de diâmetro. “Mas na descrição dos itens necessários não são recomendados 2 kits com 60 unidades cada? Para que vão servir as 20 bolas restantes?”, você deve estar se perguntando — e com razão!

Nós indicamos uma média de 20% a mais desse objeto, pois, durante o recorte das peças, podem ocorrer pequenos erros. Dessa forma, você já fica precavido e não precisa ter gastos extras! Além disso, o que sobrar pode ser utilizado em outros projetos ou você pode fazer um segundo varal decorativo para iluminar outro cômodo da casa.

Concluída essa etapa, o próximo passo é encaixar as lâmpadas dentro das bolas, uma a uma — sempre conferindo se elas estão devidamente presas. Ao terminar, basta escolher o local em que pretende pendurar o varal, como em volta do jardim vertical, e fazer o teste para garantir que tudo está funcionando corretamente.

Se decidir incluí-lo na varanda, uma dica é investir em uma decoração com deques de madeira para revestir o piso, pois esse material contribui para deixar o ambiente ainda mais acolhedor.

Projeto 2 – Aplicação de papel de parede em portas (nível fácil)

Uma segunda sugestão de projeto (que tem um nível de complexidade bem baixo) é saber como aplicar papel de parede. Mas calma! Não se trata de usá-lo como alternativa à pintura de parede — o uso mais comum desse revestimento.

Muita gente não sabe, mas o papel de parede pode ser colocado em diversas superfícies, como é o caso das portas. Dessa forma, você personaliza o ambiente com bom gosto e criatividade e transforma a entrada dos cômodos em algo mais intimista.

Já pensou o seu home office com um modelo de papel de parede com referência àquela franquia de filmes que você acompanha ou a sua série preferida — ou ainda o time de futebol do seu coração? Portanto, vamos à lista dos objetos necessários e o passo a passo para colocar a ideia em prática!

Itens necessários

  • 1 papel de parede autocolante (preço médio: R$ 80,00);
  • 1 espátula de plástico sem pontas (preço médio: R$ 3,00);
  • 1 estilete (preço médio: R$ 15,00).

Como fazer

A primeira etapa consiste em definir se você pretende cobrir toda a porta ou só um pedaço dela. Dependendo do modelo escolhido, pode ser interessante revestir apenas a parte inferior ou somente o centro da porta, simulando uma faixa.

Caso você escolha a primeira opção, fique atento ao tamanho do papel de parede — certifique-se de que ele tenha, pelo menos, 80 centímetros de largura por 3 metros de comprimento (o tamanho padrão). Assim, é possível revestir a porta de uma só vez sem a necessidade de muitas colagens.

Outro ponto importante: a superfície deve ser lisa, do contrário o processo pode se tornar muito trabalhoso!

Dito isso, retire a película protetora do papel de parede e posicione-o no início da porta. Com a ajuda da espátula, pressione o papel levemente — com movimentos uniformes de cima para baixo —, para que a cobertura seja perfeita e não ocorram bolhas. 

Na área da maçaneta, é necessário utilizar o estilete para fazer o contorno. Quando estiver no final, use o estilete novamente e elimine a sobra do papel que não será usado. Bem fácil, não é?

Projeto 3 – Sofá com base de pallets (nível intermediário)

Outra opção de projeto (dessa vez com mais etapas) é o sofá com base de pallets — uma tendência no estilo de décor rústico e tema frequente de pequenas reformas DIY na internet.

Um dos principais aspectos aqui — além do visual diferenciado e com destaque para a madeira — é que essa proposta dialoga com a sustentabilidade.

Afinal de contas, ela incentiva a reutilização de um material frequentemente encontrado em feiras e supermercados, tanto para o carregamento de produtos quanto para a exposição de alimentos. Nesses locais, os pallets costumam ser descartados após o uso, mesmo em boas condições.

Com isso, há uma diminuição do impacto ambiental e uma valorização do papel da reciclagem na customização dos espaços da casa. Por isso, se você quer saber como decorar a varanda e dar um toque especial a essa área, veja o que é preciso e confira como construir seu sofá com pallets.

Itens necessários

  • 2 pallets de madeira com 120 cm de comprimento x 80 cm de largura x 14 cm de altura cada um (sem custo, se for reutilizado);
  • 2 lixas com espessura de 150 a 220 (preço médio: R$ 15,00);
  • 1 lata de verniz (preço médio: R$ 21,90);
  • 1 pincel tamanho 3 (preço médio: R$ 12,00);
  • 1 parafusadeira (preço médio: R$ 116,00);
  • 1 futon com 120 cm de comprimento x 80 de largura (preço médio: R$ 460,00).

Como fazer

Para começar, escolha os pallets com cuidado. Analise, por exemplo, se eles têm rachaduras ou outras imperfeições (como ripas danificadas), pois isso pode inviabilizar o projeto

Veja também se eles possuem as mesmas medidas (comprimento, largura e altura) — um detalhe crucial para que a base fique nivelada!

Depois de escolher as peças, é importante reservar um fim de semana para realizar o trabalho. Dessa forma, você pode seguir as instruções com calma e paciência. Dado o aviso, vamos começar?

Inicie o processo com a higienização dos pallets e retire todo resíduo. Se o material já estiver limpo, um pano de microfibra úmido (desses utilizados na rotina de limpeza da cozinha) é o suficiente. Do contrário, é necessário esfregar com detergente neutro e uma esponja, para remover manchas e demais impurezas.

Feito isso, é hora de lixar toda a superfície da madeira — em especial as bordas — para evitar pequenas lascas e ferpas, o que poderia causar acidentes durante o uso do seu futuro sofá rústico.

Após essa fase de limpeza do material, é fundamental impermeabilizá-lo. Afinal, o pallet é feito de madeira crua, isto é, sem nenhum acabamento — e isso o torna suscetível à umidade e aos insetos (como formigas e cupins).

O próximo passo consiste em encaixar os pallets para formar a estrutura base do estofado. Lembre-se de deixar um posicionado sobre o outro, de maneira similar em todas as pontas.

Depois, com o auxílio da parafusadeira, parafuse as quatro extremidades para fixar a parte inferior do que está em cima com a parte superior do que está embaixo. Usando a ferramenta, você não vai gastar mais do que 10 minutos nessa tarefa.

Ao concluir, basta posicionar a base na varanda, próximo à parede, e cobri-la com o futon escolhido. Caso deseje, você também pode acrescentar um par dessas peças — porém, em tamanhos menores — e posicioná-lo como encosto do sofá. Fica ao seu critério!

Projeto 4 – Escadas que se transformam em um guarda-roupas aberto (nível intermediário)

Quem deseja ter mais espaço para armazenar as roupas e acessórios — ou quer diferenciar o mobiliário do quarto com uma peça única e repleta de personalidade —, há a possibilidade de criar um guarda-roupas aberto. Ou seja, sem portas. Esse móvel combina tanto com a decoração rústica quanto com o estilo industrial.

De quebra, você ainda segue a linha sustentável da qual já falamos e reaproveita duas escadas sem uso.

Entretanto, todo o processo requer tempo, especialmente pelo grande número de etapas. Por isso, o indicado é — mais uma vez — deixar um fim de semana livre para se dedicar à tarefa sem pressa. O resultado, como você verá, vai compensar (e muito)!

Itens necessários

  • 2 escadas de madeira reutilizadas — com 1,6 metro de altura cada (sem custo, se você reutilizar o material);
  • 1 cabo oval de madeira de 100 cm de comprimento por 5 centímetros de circunferência (preço médio: R$ 29,90);
  • 2 tábuas de madeira com as seguintes medidas: 100 cm de comprimento x 20 cm de largura x  5 cm de altura (preço médio: R$69,90);
  • 2 lixas com espessura de 150 a 220 (preço médio: R$ 15,00);
  • 1 parafusadeira (preço médio: R$ 116,00);
  • 1 lata de verniz (preço médio: R$ 21,90).

Como fazer 

Para começar, lixe as escadas. Como no projeto anterior, essa preparação é necessária para retirar as farpas da superfície da madeira.  E isso é fundamental, pois você vai manusear o seu futuro guarda-roupas frequentemente. Logo, segurança em primeiro lugar!

Feito isso, separe uma escada, repousando-a sobre a parede (ou contando com a ajuda de alguém para mantê-la de pé) e utilize a parafusadeira para pregar a primeira tábua no último degrau. Em seguida, parafuse a outra ponta na segunda escada. A partir disso, a estrutura começa a tomar forma.

Contudo, não deixe de repetir o processo com a tábua restante nos penúltimos degraus. Isso vai garantir que a base do guarda-roupas fique resistente e não ceda com o peso — sem mencionar que esses apoios servirão para guardar calçados, bolsas e caixas organizadoras com acessórios ou pequenas peças, como meias e roupas íntimas.

A próxima etapa do processo é no topo das escadas. Para interligá-las, você deve, mais uma vez, contar com a parafusadeira e fixar as extremidades do cabo nos centros dos degraus de cada uma delas. Futuramente, ele servirá como suporte para os cabides. Assim, haverá um espaço de pendurar camisas, camisetas, casacos, calças e vestidos.

Concluída essa parte, chega o momento de impermeabilizar a madeira com o verniz. Caso sua preferência seja a de manter a aparência original, não será necessário aplicar mais nenhum produto, pois o acabamento envernizado já garante um bom resultado (e ainda protege o material).

Todavia, se você tiver interesse em customizar a estrutura e inovar o ambiente com um toque de cor, a sugestão é investir em uma tinta esmalte, já que ela tem uma boa adesão e, principalmente, é de secagem rápida. Depois, você já pode utilizar seu guarda-roupas e organizá-lo como achar melhor!

Projeto 5 – Velas com aroma especial (nível fácil)

Para finalizar nossas dicas de projetos DIY, não pode faltar uma sugestão para perfumar a sua residência e deixá-la com aquele aroma gostoso de infância, de casa dos avós ou daquela viagem com a família. E uma maneira simples de conseguir esse efeito é por meio de velas perfumadas — e você mesmo pode fazer, de tão simples que é o processo! 

Portanto, pegue papel e caneta e anote os itens obrigatórios para este tutorial:

Itens necessários

  • 1 parafina sólida em barra (preço médio: R$ 19,90);
  • 1 kit com barbantes para pavio com 10 unidades (preço médio: R$ 5,90);
  • 1 óleo essencial com o aroma desejado (preço médio: R$ 29,90);
  • 1 suporte para colocar a vela. Pode ser qualquer material, de preferência algo que você já possui (sem custo).

Como fazer 

Para fabricar a sua vela com aroma especial, a primeira etapa é escolher o perfume. Por exemplo, você fez uma viagem inesquecível com foco no ecoturismo e se aventurou em uma floresta ou reserva ecológica? Então, um cheiro remetendo à terra, ao orvalho ou à madeira pode ser a escolha perfeita para reviver as memórias desses dias de lazer e deixar a sua rotina muito mais alegre.

Afinal, odores que lembram momentos felizes e excitantes como esse são ótimos aliados ao combate do estresse e da ansiedade. A razão disso é que, uma vez inalados, eles liberam hormônios ligados ao prazer, como a endorfina e a serotonina, e promovem o bem-estar e o relaxamento.

Após escolher o aroma preferido, coloque a parafina em barra em um recipiente de silicone e aqueça por um tempo (de 5 a 10 minutos no micro-ondas, a depender da potência), até que fique com a consistência líquida.

Quando a barra estiver derretida, despeje o óleo essencial e leve essa mistura para o suporte desejado. Lembre-se, porém, de colocar o barbante para pavio primeiro — e só então derrame a parafina perfumada pouco a pouco, com cuidado para não deixar cair sobre a sua mão, pois ela estará aquecida e pode queimar.

Esse cuidado é importante para garantir que o fio permaneça de pé, desde a base até o topo da vela.

Um detalhe importante: não se esqueça de deixar, pelo menos, um centímetro do barbante para fora da mistura — de modo que você consiga acendê-lo. Por fim, espere a parafina esfriar e ganhar a forma do recipiente — o processo pode levar de minutos a algumas horas, dependendo da profundidade e do tamanho da forma.

Quando ela estiver endurecida, você pode usar a vela sem problemas e curtir o perfume em qualquer ambiente do seu imóvel, como a cozinha, o banheiro, a sala ou o quarto! E se acabar, já sabe: é só repetir o processo e fazer novos modelos com outros aromas de sua preferência!

Gostou das nossas sugestões de projetos DIY para fazer na sua casa? Então se inspire neles para realizar pequenas reformas e criar objetos decorativos.

Seguindo esses tutoriais de decoração, você poderá treinar habilidades manuais e testar novas ideias. Desse modo, você vai encontrar seu verdadeiro estilo de decoração e transformar o seu lar, deixando-o ainda mais especial para compartilhar bons momentos com seus familiares e amigos!

Quer mais dicas de décor e informações importantes sobre moradia e mercado imobiliário? Aproveite e assine a nossa newsletter para receber conteúdos com propostas que vão deixar sua casa ainda mais aconchegante, bonita e confortável!