fbpx
Conteúdo exclusivo sobre mercado imobiliário

FINANÇAS

Planejamento financeiro: comece 2020 com o pé direito com estas 3 dicas

14/01/2020

Planejamento financeiro: comece 2020 com o pé direito com estas 3 dicas

Para ter uma vida segura e equilibrada, é essencial investir em planejamento financeiro. Por meio desse recurso, é possível não só poupar, mas também definir objetivos de vida e traçar metas para conseguir atingi-los.

Com 2020 começando, algumas iniciativas não podem ficar de fora. Quer saber qual é a importância do planejamento financeiro pessoal e como se organizar para colocá-lo em prática? Continue acompanhando o post!

A importância do planejamento financeiro pessoal

O planejamento financeiro pessoal pode ser um grande desafio para quem ainda não tem muita disciplina nessa área. No entanto, ter o controle de todos os ganhos e gastos ao final de cada mês é fundamental para ficar livre de dívidas e alcançar todos os objetivos.

Outra consequência positiva do planejamento financeiro é conseguir poupar. Afinal, o dinheiro acumulado pode ser útil ao comprar carro e casa própria, além de ser importante em momentos de dificuldade financeira ou familiar. Além disso, atualmente existem diversas opções de investimentos, seja de alto risco, seja de baixo risco, que podem “fazer o dinheiro trabalhar para você” e garantir rendimentos ao longo da vida.

Entendeu a importância de se planejar financeiramente? Na sequência, damos algumas dicas de como você pode se organizar para ter uma vida financeira saudável e produtiva. Confira!

3 dicas para se organizar e ter um bom planejamento financeiro pessoal

1. Monte um orçamento em categorias

O primeiro passo é organizar o orçamento pessoal. Para tanto, é fundamental registrar as despesas e receitas durante o mês em uma planilha, que pode ser formulada no Excel. É indicado não deixar de fora nenhum valor, mesmo que ele seja pequeno. Afinal, pequenas quantias, quando somadas, podem ter relevância no gasto mensal.

Além dessa medida, é importante separar as despesas em categorias, de forma que fique mais fácil enxergar em quais setores deve-se cortar gastos. Entre as opções, estão: alimentação, gastos com transporte, contas fixas (luz, internet, condomínio e aluguel/prestação de financiamento), educação, passeios e vestuário.

2. Defina como será a divisão e o limite de gastos

Após a análise do que é gasto por mês, fica mais fácil enxergar onde está o provável furo no orçamento. Se ao final de todo mês a pessoa está “apertada” e observa que tem gasto muito com saídas e passeios, por exemplo, pode-se estipular que esse tipo de entretenimento será feito somente uma vez na semana.

Outro exemplo é o gasto com vestuário, que costuma ser elevado para algumas pessoas. Se for o caso, é indicado definir um valor máximo mensal para essa categoria (assim como para as outras) e não ultrapassá-lo.

3. Estipule objetivos de curto, médio e longo prazos

Toda pessoa tem sonhos e objetivos na vida, não é mesmo? Para alcançá-los, é fundamental se preocupar com a organização financeira. Será necessário poupar para viajar, fazer uma festa de casamento ou comprar um automóvel, por exemplo.

Para iniciar, é indicado definir quais são os objetivos que você deseja realizar em alguns meses (curto prazo), ao longo do ano (médio prazo) e dentro de alguns anos (longo prazo) e em que intervalo de tempo seria ideal conquistá-los. Ao fazer isso, você consegue determinar quanto deve ser economizado mensalmente para realizar esses sonhos.

Então, está pronto para encarar o planejamento financeiro pessoal? Pode ser difícil cumprir as metas estipuladas no início, mas a educação financeira fará com que isso se torne um hábito com o tempo!

Gostou do artigo? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receber em seu e-mail mais conteúdos relevantes sobre finanças!