fbpx
zero waste

O que é zero waste e como aplicá-lo no dia-a-dia

Com o crescimento dos debates sobre sustentabilidade, o conceito de zero waste tomou grandes proporções, sendo uma concepção ampliada para vários setores da sociedade.

Em tradução, zero waste significa “lixo zero”, ou seja, é a ação de reduzir a quantidade de lixo produzido ao máximo.

Para isso, é necessário repensar as maneiras do descarte, bem como as formas de destinação de resíduos, diminuindo os materiais que simplesmente jogamos fora.

Afinal, você sabe mesmo o que acontece com o lixo depois que ele sai da sua casa? Muitas vezes, nem nos preocupamos com isso, já que depois de colocar a sacolinha na rua, os resíduos simplesmente desaparecem das nossas vistas.

Mas, o zero waste visa justamente modificar essa forma como encaramos a produção, descarte e destinação do lixo, para a adoção de medidas de desenvolvimento sustentável, preservação da natureza e reaproveitamento de recursos.

Quer saber mais sobre esse conceito e como aplicá-lo no dia-a-dia? Então, acompanhe o post de hoje!

Mas, afinal, o que é o zero waste?

zero waste

O zero waste, ou lixo zero, refere-se ao máximo aproveitamento e a correta destinação dos resíduos recicláveis e orgânicos, com o objetivo de reduzir (ou até mesmo eliminar) o encaminhamento desses materiais para aterros sanitários e incineração.

O termo foi instituído pelo ZWIA (Zero Waste International Alliance), tendo como principal intuito guiar a sociedade na mudança de hábitos e incentivo aos ciclos naturais sustentáveis.

Sendo uma meta ética, econômica, eficaz e visionária. Baseada nos princípios dos 4 R’s, que são:

  • Repensar;
  • Reutilizar;
  • Reduzir;
  • Reciclar.

Ou seja, ele vista repensar a ideia de que os resíduos são sujos, para não descartar o lixo comum com materiais recicláveis.

Reutilizar os diferentes objetos, materiais e resíduos de novas maneiras, antes de encaminhá-los para a reciclagem. 

Reduzir o mínimo possível de lixo e, finalmente, reciclar a matéria-prima do resíduo, usada para a fabricação de um novo produto.

O lixo zero pode ser uma ação adotada por todos os setores da sociedade, incluindo empresas, comércios, indústrias e consumidores finais

Assim como as indústrias devem realizar periodicamente um relatório de impacto ambiental para traçar ações alternativas, é nosso dever, reavaliar em quais aspectos podemos melhorar e diminuir impactos. 

É hora de parar e fazer a seguinte pergunta: “quais hábitos posso mudar?”.

3 dicas para aplicar o zero waste no dia a dia

zero waste

O Brasil é um dos maiores produtores de lixo do mundo. Anualmente, há uma média de 78,3 milhões de toneladas de lixo urbano e, desse total, apenas 3% é realmente reaproveitado ou reciclado.

O restante é descartado nos aterros ou incineradores, causando grande impacto ambiental e comprometendo vários recursos naturais.

O conceito de lixo zero não apenas tem a intenção de reduzir ao máximo a produção de resíduos, mas também, colaborar com o desenvolvimento sustentável.

Garantindo o progresso da sociedade, ao mesmo tempo em que se preserva a natureza para gerações futuras.

Desse modo, é necessário fazer com que nossos recursos durem o máximo possível. Lembre-se: para cada recurso novo gerado, mais lixo é inserido no mundo. 

Abaixo, separamos algumas dicas de como aplicar o zero waste no dia a dia. Confira!

1 – Faça o conserto dos seus equipamentos

Para diminuir a produção de lixo, é preciso verificar quais produtos do nosso dia a dia podem ser consertados, ao invés de descartados.

Por exemplo, uma geladeira que está apresentando pequenos problemas precisa mesmo ser jogada fora? Nem sempre, a resposta é afirmativa. Às vezes, com pequenos reparos, é possível recuperá-la.

Por isso, tenha fácil o contato do serviço de manutenção da máquina de lavar, do conserto de aquecedor, entre outros e evite a compra de novos equipamentos.

2 – Separe os materiais recicláveis

A reciclagem é um dos pilares do lixo zero. Além de possibilitar a reutilização de diversos tipos de materiais, essa ação colabora com a geração de empregos, contribuindo com o desenvolvimento econômico da sociedade.

Por causa disso, lembre-se de separar seus resíduos orgânicos dos passíveis de reciclagem. Alguns itens simples do nosso dia a dia podem ser reaproveitados.

Dentre os resíduos recicláveis, podemos citar: papel sulfite, garrafas plásticas, caixa de papelão ondulado, latas de alumínio, entre outros.

3 – Elimine o uso de copos descartáveis

Os copos descartáveis são um dos principais resíduos gerados nos dias de hoje e, apesar de serem fabricados em plástico, grande parte deles não é destinado à reciclagem.

Isso ocorre porque o valor do copo descartável é muito barato, não sendo interessante para os trabalhos de reaproveitamento. 

Sendo assim, elimine o uso desse produto e opte por um copo reutilizável, como os de vidro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.